As principais Bolsas asiáticas fecharam em queda nesta quinta-feira, sem demonstrar entusiasmo após a aprovação pelo Senado americano de um plano de resgate do setor bancário. As Bolsas da Europa abriram com oscilações.

O Senado dos Estados Unidos aprovou na quarta-feira uma nova versão do plano de resgate financeiro de 700 bilhões de dólares. Segundo os analistas, os investidores aguardam agora para ver se o pacote será aprovado na sexta-feira pela Câmara de Representantes, que na segunda-feira rejeitou a versão inicial.

"Mesmo se o projeto for aprovado, as preocupações continuam quanto à perspectiva econômica, portanto os mercados financeiros dificilmente devem se estabilizar," disse Masamichi Adachi, economista sênior do JPMorgan Securities no Japão.

"É um mundo completamente diferente agora. Todas as coisas que as autoridades estão fazendo agora são simplesmente para prevenir um derretimento global. Eles podem provocar uma pequena alavancagem dos mercados, mas não oferecerão uma solução fundamental", disse ele.

Indiferente ao plano de resgate, a Bolsa de Tóquio encerrou a sessão em forte queda de 1,88%, arrastada pelas ações das grandes montadoras de automóveis japonesas depois dos resultados desastrosos no mercado americano em setembro.

Também fecharam em baixa as Bolsas de Seul (-1,39%), Taiwan (-1,05%) e Sydney (-0,7%).

No entanto, a Bolsa de Hong Kong fechou em alta de 1,1%. assim como Manila, com 1,68%, e a Nova Zelândia, que ganhou 1,40%.

A Bolsa de Xangai está fechada por toda a semana por ocasião de um feriado nacional na China.

Na Bolsa de Londres, o índice Footsie 100 progredia 0,76%. O Dax de Frankfurt registrava leve alta de 0,34%, depois de abrir em queda, enquannto em Paris, o CAC 40 ganhava 0,84%.

Os mercados já haviam registrado resultados dispresos na quarta-feira, à espera da votação no Senado americano. Em Nova York, o índice Dow Jones perdeu 0,18% e a Nasdaq 1,07%.

( Com informações da Reuters e da AFP )

Leia mais sobre: bolsas de valores

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.