Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsas asiáticas apresentam alta; Xangai sobe 2%

TÓQUIO- Os principais mercados da Ásia tiveram bons resultados nesta quinta-feira, ignorando a queda em Wall Street e as más notícias sobre bancos e empresas norte-americanas. As Bolsas da região foram influenciadas por fatores internos, como medidas do governo chinês para o mercado imobiliário, além de expectativas de novo corte na taxa de juros.

Agência Estado |

As novas medidas para estimular o mercado imobiliário residencial chinês levaram empresas e blue chips do setor listadas em Hong Kong a apresentar forte alta. Esse movimento fez com que a Bolsa de Hong Kong fechasse em elevação pela quarta sessão seguida, embora a queda nas ações do HSBC e das petrolíferas tenha parado os ganhos do início do pregão. Com fraco volume de negociações, o índice Hang Seng ganhou 37,29 pontos, ou 0,2%, e terminou aos 15.497,81 pontos.

Os rumores de que Pequim pode reduzir novamente a taxa de juros básica e diminuir a taxa de reserva bancária até o fim do ano estimularam a demanda por ações do setor financeiro no final do pregão. Por conta disso, as Bolsas da China superaram as perdas do início da sessão e fecharam em alta pelo quarto dia seguido.

O Xangai Composto subiu 2% e encerrou aos 2.015,69 pontos. Já o Shenzhen Composto ganhou 1,6% e terminou aos 617,27 pontos. Yuan - A nova desvalorização do dólar nos mercados internacionais fez o yuan se valorizar em relação à moeda norte-americana no final do pregão. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8295 yuans, de 6,8357 yuans do fechamento de quarta-feira.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, também fechou em alta pelo quarto pregão consecutivo. O índice Taiwan Weighted subiu 1% e terminou aos 4.694,81 pontos, no maior nível desde 10 de novembro. Na Coréia do Sul, o won alcançou a maior alta diante do dólar desde 5 de novembro e ajudou a Bolsa de Seul a fechar em elevação. O índice Kospi ganhou 0,5%, aos 1.175,91 pontos. Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney encerrou com alta de 0,3%, aos 3.581,2 pontos. O mercado local se recuperou de uma mínima intraday, quando esteve pressionado pela queda das ações do Commonwealth Bank of Australia (CBA). Nas Filipinas, a Bolsa de Manila fechou praticamente estável, com o índice PSE recuando 0,2% para fechar aos 1.901,46 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve alta, animada por investidores do setor imobiliário devido a expectativas de baixa nas taxas de juros, mas analistas alertam que o otimismo no setor imobiliário deve ter vida curta, por conta de fracos resultados que as companhias devem apresentar. O índice Straits Times subiu 1,1% e fechou aos 1.798,95 pontos. O mercado indonésio teve baixa, pressionado por realizações de lucros na Telkom, por conta de expectativas de fracos lucros no quarto trimestre. O índice composto da Bolsa de Jacarta cedeu 0,9% e fechou aos 1.351,76 pontos.

Na Tailândia, o índice SET da Bolsa de Bangcoc subiu 1,3% e fechou aos 451,72 pontos por conta de compras de investidores institucionais para melhoria de carteira. Na Malásia, o mercado teve alta devido a compras de papéis para melhoria de portfólio por parte de fundos governamentais. A alta da moeda local, o ringgit, ante o dólar agiu como um catalisador, atraindo novos fluxos de fundos de portfólios estrangeiros para a bolsa local, disse um dealer.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur subiu 2,1% e fechou aos 880,50 pontos. 

Leia tudo sobre: bolsas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG