A Bovespa opera sem direção definida desde o início do pregão, impulsionada de um lado por empresas de siderurgia e pressionada de outro pelo setor de telefonia. As preocupações com os países da zona do Euro mantém investidores na defensiva contribuindo para a volatilidade do mercado hoje.

A Bovespa opera sem direção definida desde o início do pregão, impulsionada de um lado por empresas de siderurgia e pressionada de outro pelo setor de telefonia. As preocupações com os países da zona do Euro mantém investidores na defensiva contribuindo para a volatilidade do mercado hoje. Após inverter o sinal por diversas vezes, às 12h08, o principal índice da Bolsa paulista registrava desvalorização de 0,43%, aos 64.632 pontos. Na mínima alcançou 64.523 pontos (-0,60%) e na máxima 65.533 pontos (+0,95%). No mesmo horário, o Dow Jones recuava 0,68% e S&P 500 registrava queda de 0,86%. A chefe de análise da Spinelli Corretora, Kelly Trentin, destaca que a divulgação do balanço da Vale, ontem à noite, e da Gerdau hoje de manhã, com resultados bons, trouxe a atenção do mercado para o setor. A profissional destaca que o resultado da mineradora veio dentro do esperado, mas as perspectivas são boas para a empresa com o crescimento das economias desenvolvidas e revisão trimestral dos preços. Apesar do cenário positivo, as ações da Vale acompanhavam a indefinição do mercado. Há instantes, Vale PN cedia 0,36% e ON registrava queda de 0,43%. Ontem à noite, a Vale anunciou lucro líquido de US$ 1,604 bilhão no primeiro trimestre do ano, o que representa crescimento de 17,7% ante o mesmo período do ano passado, conforme o padrão contábil americano (US Gaap). A receita líquida aumentou 26,3%, para US$ 6,848 bilhões. O resultado ficou 6,3% acima da média das projeções de oito instituições financeiras - Barclays Capital, Credit Suisse, Deutsche Bank, Goldman Sachs, Itaú Securities, Merrill Lynch, Morgan Stanley e Santander - consultadas pela Agência Estado. As siderúrgicas subiam com CSN (+0,21%), Usiminas (+0,72), Gerdau (+0,15%) e Gerdau Metalúrgica (+0,25%). "O balanço positivo da Gerdau impulsiona todo o setor", avalia o operador de mesa da Um Investimentos Eduardo Camargo Oliveira. A Gerdau registrou lucro líquido consolidado de R$ 573 milhões no primeiro trimestre de 2010, um avanço de 1.537% em relação ao resultado de R$ 35 milhões no mesmo período de 2009. O lucro apresentado pela siderúrgica ficou em linha com a expectativa de analistas. A média das projeções de sete instituições consultadas pela Agência Estado indicava R$ 582 milhões. Duratex (+2,68%) e Embraer (+0,90%) lideravam as altas do Ibovespa. Petrobras também opera de lado, mas com mais fôlego que Vale. Há pouco, as PN subiam 0,20% e as ON avançavam 0,91%, apesar da queda na cotação do petróleo na Nymex eletrônica, para a casa dos US$ 78,00 o barril. <b>Balanços</b> A Gol recuava 2,16%, entre as maiores quedas do Ibovespa. A empresa reportou lucro líquido de R$ 23,922 milhões no primeiro trimestre do ano, o que corresponde a uma queda de 61,1% em relação aos R$ 61,434 milhões apurados em igual período de 2009, conforme o relatório de resultados divulgado no padrão contábil internacional IFRS. As ações da Ultrapar cediam 1,44%. A empresa registrou lucro líquido de R$ 141 milhões nos primeiros três meses do ano, o que representa um crescimento de 54% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado ficou 7% abaixo das projeções de analistas consultados pela Agência Estado. EDP recuava 3,16%, apesar de ter informado bons resultados. A holding de energia EDP no Brasil reportou lucro líquido de R$ 138,5 milhões no primeiro trimestre de 2010, com alta de 18% em relação aos R$ 117,3 milhões apurados em igual intervalo de 2009. O resultado foi ligeiramente superior aos R$ 130,8 milhões projetados pelos analistas consultados pela Agência Estado. <b>Telefonia</b> As ações da Telebrás, que apresentaram forte alta ontem, no pregão de hoje registram desvalorização. PN cedia 12,55% e ON recuava 12,33%. Analistas acreditam que o desempenho esteja relacionado às dúvidas que começam a surgir agora em relação do Plano Nacional de Banda Larga, do qual a Telebrás será gestora. Empresas de telefonia já contestaram pontos do plano. Outras empresas de telefonia também registram queda. Tim ON (-2,33%), Vivo PN (-1,72%), Telemar ON (-1,16%), Telemar PN (-0,85%) e Telemar PNA (-0,62%). Na lista de maiores quedas do Ibovespa destaque ainda para LLX (-3,21%), Cemig PN (-2,50%), Net PN (-2,45%) e ALL (-2,34%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.