Depois de uma abertura em alta, o índice Bovespa passou parte da sessão acompanhando o mercado externo à distância, já que as blue chips subiam e continham a baixa do principal índice à vista doméstico. As perdas, no entanto, foram ampliadas no meio da tarde, quando a Bovespa acompanhou a liquidação de ações nos Estados Unidos e caiu, em pouco menos de uma hora, mais de 4 mil pontos.

Depois de uma abertura em alta, o índice Bovespa passou parte da sessão acompanhando o mercado externo à distância, já que as blue chips subiam e continham a baixa do principal índice à vista doméstico. As perdas, no entanto, foram ampliadas no meio da tarde, quando a Bovespa acompanhou a liquidação de ações nos Estados Unidos e caiu, em pouco menos de uma hora, mais de 4 mil pontos. No pior momento da tarde, o Ibovespa caiu 6,38% para 60.774 pontos - mínima do dia.

Passado o corre-corre, o Ibovespa conseguiu exibir recuperação e fechou em queda bem mais amena, de 2,31%, aos 63.414,22 pontos. Esse é o menor nível desde os 63.153,09 pontos de 8 de fevereiro passado. Na máxima do dia, o índice atingiu 65.533 pontos (+0,95%). No mês, a baixa acumulada é de 6,09% e, no ano, de 7,54%. O giro financeiro acompanhou a voracidade das operações e disparou R$ 10,635 bilhões, o maior desde 19 de maio de 2008 (R$ 11,701 bilhões) - não estão considerados os pregões em que houve vencimentos. Os dados são preliminares.

"Caiu a ficha dos investidores", justificou Fausto Gouveia, da Legan Asset. "A situação na Grécia é bastante séria, preocupante, e o mercado se deu conta disso e procura por ativos menos arriscados", emendou ao explicar que, nesse movimento, os investidores venderam ações e migraram para os Treasuries. "O investidor vende ações, compra dólar e sai do Brasil", justificou.

A apreensão no meio da tarde, que levou o Dow Jones a se aproximar dos 10% de queda, foi puxada pelo segmento financeiro. Enquanto os investidores já se desfaziam dos papéis do setor em razão da alta exposição a títulos da dívida grega, receberam a notícia de que o Senado dos EUA aprovou uma emenda exigindo dos grandes bancos o pagamento de um seguro maior sobre os depósitos ao Federal Deposit Insurance Corp do que o pago pelas instituições menores.

O Dow Jones terminou o dia em queda de 3,20%, aos 10.520,32 pontos, depois de atingir a mínima de 9.872,57 pontos (-9,16%). O S&P perdeu 3,24%, aos 1.128,15 pontos (1.065,79 pontos na mínima, queda de 8,6%) e o Nasdaq desabou 3,44%, aos 2.319,64 pontos (2.185,75 pontos na mínima, -9%). Além dos bancos, as ações das varejistas também tiveram queda acentuada, com os números do setor divulgados hoje que mostraram que os consumidores gastaram menos do que se esperava em abril.

No Brasil, as ações da Vale e Petrobras, que contiveram a queda do índice em boa parte da sessão, acabaram sendo penalizadas na liquidação. Vale sofreu mais, já que os papéis tinham gordura para queimar. As ações ON perderam 1,42% e as PNA, 2,33% - estas foram as mais negociadas do pregão, com giro de R$ 1,581 bilhão. Petrobras ON caiu 0,26% e PN, 1,32%. Na Nymex, o contrato do petróleo para junho recuou 3,58%, para US$ 77,11.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.