Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa sobe mais de 4%, ajudada por disparada da Vale

A expectativa em torno da aprovação do pacote de estímulo à economia norte-americana, a iniciativa do governo brasileiro de ampliar os recursos destinados ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a manutenção da trajetória de recuperação dos preços das matérias-primas geram hoje um momento de entusiasmo na Bolsa brasileira, que se traduz em ganhos para os principais papéis do Ibovespa. Às 13h17, o principal índice da Bovespa avançava 4,20%, aos 41.

Agência Estado |

415 pontos, impulsionado principalmente pelas ações de Vale, Petrobras e dos segmentos de siderurgia e construção civil. Instantes antes, o Ibovespa subiu 4,27%, seu melhor desempenho no dia até então. Destaque também para o giro financeiro, que somava R$ 2,10 bilhões e projetava R$ 6,12 bilhões para o fim do dia, bem acima dos R$ 3,59 bilhões médios negociados diariamente em janeiro.

Diante da alta dos preços do níquel e do cobre no mercado internacional, Vale ON disparava 8,85% PNA subia 7,24%. Os papéis de siderúrgicas, por sua vez, eram impulsionados pelo pacote de estímulo que deve ser lançado nos Estados Unidos e pelos novos números do PAC no Brasil, apresentados hoje pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Conforme Dilma, o governo vai acrescentar R$ 142,1 bilhões ao programa até 2010, elevando a R$ 646 bilhões os investimentos previstos até lá. Metalúrgica Gerdau PN avançava 7,17% e Gerdau PN, +6,99%. CSN ON ganhava 6,22% e Usiminas PNA exibia alta de 5,48%.

Cyrela ON seguia na liderança dos ganhos do Ibovespa, com alta de 10,67%, diante de comentários do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre um pacote imobiliário que prevê a construção de 500 mil moradias.

Petrobras ON subia 4,17% e Petrobras PN, +3,56%.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG