Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa sobe 1,13% e busca ponto de equilíbrio

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) aponta para uma correção técnica hoje, seguindo o alívio demonstrado pelos índices futuros de ações nos EUA e na Europa. Embora venha apresentando desempenho melhor do que as bolsas de economias desenvolvidas, o mercado brasileiro de ações ainda não encontrou o seu ponto de equilíbrio e continua reagindo ao noticiário do dia a dia, que é bastante intenso nesta quinta-feira, principalmente do lado corporativo.

Agência Estado |

Empresas importantes como Vale, Gerdau e Usiminas apresentam balanços do quarto trimestre hoje.

O índice Bovespa abriu o pregão regular em alta e registrava ganho de 1,13% a 40.123 pontos, às 11h07.

No exterior, o que traz alento são as notícias de um plano emergencial para o Leste europeu preparado por instituições europeias como forma de impedir que o contágio financeiro se espalhe por outros países da zona do euro. O plano envolve Ucrânia, Romênia, Hungria, Croácia, Sérvia, países bálticos e, "potencialmente", a Rússia.

As bolsas europeias viraram para o lado positivo no final da manhã, acompanhando a aceleração do sinal de alta em Nova York, após o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) de janeiro nos EUA ter subido 0,8%, acima da previsão dos analistas de 0,3%. O núcleo do PPI avançou 0,4%. Os pedidos semanais de auxílio-desemprego se mantiveram estáveis. O S&P 500 subia 1,5% e o Nasdaq futuro avançava 1,02%.

No Brasil, o noticiário corporativo também é favorável. O lucro líquido anunciado nesta manhã pela Usiminas no quarto trimestre de 2008 superou as projeções dos analistas em 87%. O lucro foi de R$ 837 milhões.

Mais cedo, o Banco do Brasil divulgou lucro líquido contábil recorde, de R$ 2,9 bilhões, no quarto trimestre de 2008, crescimento de 142% sobre igual período do ano anterior. Esse resultado foi possível graças às mudanças no cálculo de ativos e passivos dos fundos de pensão, que geraram um resultado não recorrente de R$ 1,318 bilhão. O lucro líquido recorrente cresceu 26,1%, chegando a R$ 1,626 bilhão entre outubro e dezembro de 2008, ligeiramente acima das previsões (R$ 1,515 bilhão).

Já a Natura viu seu lucro crescer 20% no quarto trimestre, para R$ 162,6 milhões, em linha com expectativas dos analistas.

O setor de construção civil deve ser movimentado hoje pela confirmação da venda do controle da incorporadora Abyara para o investidor espanhol Enrique Bañuelos e para a Agra. A Veremonte Participações, empresa de investimentos do espanhol, ficará com 70%, e a Agra, com os demais 30% da empresa, pelo valor de R$ 37,92 milhões, o equivalente a um preço por ação ordinária de R$ 1,20. Ontem, as ações da Abyara fecharam cotadas a R$ 2,03. Os papéis devem abrir em baixa se ajustando ao preço que oferecido pelo empresário espanhol.

Agora, a expectativa fica por conta do resultado da Gerdau e da Vale, este último após o fechamento do mercado, no final da tarde. Os papéis da mineradora devem abrir em alta reagindo aos ganhos dos metais no exterior e influenciado pela expectativa do balanço. Analistas ouvidos pela Agência Estado esperam lucro 32,4% maior no quarto trimestre, de R$ 5,84 bilhões.

Às 11h06, Vale ON subia 2,30% e Vale PNA ganhava 2,16%. Petrobras ON valorizava 1,36% e Petrobras PN, +1,51%.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG