Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa sobe 1% com expectativa de continuidade do fluxo

O índice Bovespa oscilou na abertura do pregão hoje, recuando 0,10%, para logo em seguida passar ao terreno positivo e avançar até 1,04% a 40.546 pontos, às 11h27.

Agência Estado |

Há possibilidade de devolver um pouco a valorização da véspera, de 0,96%, depois de ter subido mais de 4%. Mas, segundo operadores, se o fluxo de capital estrangeiro se mantiver aquecido como ontem, o Ibovespa tem condições de sustentar a recuperação.

O bom desempenho dos metais hoje pode continuar a estimular a entrada de recursos estrangeiros. As ações da Vale, que ontem foram determinantes para o fechamento positivo da Bolsa mesmo com a virada do mercado em Nova York, deve se manter como fio condutor dos negócios. O mercado já faz suas apostas para o vencimento de opções sobre ações no próximo dia 16. Às 11h23, Vale PNA subia 2,13% e Vale ON, 2,03%.

Petrobras também continua roubando as atenções. Analistas consideraram elevado o custo da captação da empresa. A estatal teria fechado a emissão de US$ 1,5 bilhão em bônus de dez anos com uma taxa de retorno ao investidor (yield) de 8,125% ao ano. A Petrobras ainda não se pronunciou oficialmente sobre essa captação. Hoje, o jornal Valor Econômico diz que a Petrobras trabalha com cenários em que prevê a emissão de R$ 15 bilhões a R$ 45 bilhões em ações para financiar os investimentos previstos no plano estratégico 2009/2013. Às 11h23, Petrobras PN valorizava 0,70% e Petrobras ON subia 0,10%.

No lado externo, além da incerteza sobre o futuro dos grandes bancos, em especial do Bank of America (BofA) - há o temor de que o banco possa ser estatizado -, ainda pesam nos negócios os resultados negativos registrados pelo Deutsche Bank e pelo grupo de resseguros Swiss Re. As bolsas europeias operam em baixa de mais de 1%. O Banco da Inglaterra confirmou hoje as expectativas e baixou a taxa básica de juro em 0,50 ponto porcentual para novo recorde de baixa de 1% ao ano. Também em linha com as previsões, o Banco Central Europeu (BCE) manteve o juro em 2% ao ano.

Nos EUA, os índices futuros de ações operam em baixa, com os investidores aguardando a aprovação do pacote de estímulo à economia no Senado e a divulgação dos dados de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada, os dados preliminares da produtividade e do custo da mão de obra no quarto trimestre. No começo da tarde, às 13 horas, saem as encomendas e estoques da indústria em dezembro.

Segundo analistas, o índice Dow Jones poderá testar sua mínima de fechamento de novembro passado, de 7.552 pontos, caso o número de postos de trabalho criados (ou perdidos) em janeiro saia mais fraco do que o previsto. Ontem, o Dow fechou em baixa de 1,5%.

Na contramão das más notícias corporativas no exterior, o BG Group, que controla a Comgás e participa da exploração de petróleo e gás na camada do pré-sal, superou com folga as previsões dos analistas e apresentou um crescimento de 55,6% no lucro líquido do quarto trimestre de 2008, comparado ao do mesmo período do ano anterior, graças a um aumento dos lucros com gás natural liquefeito (GNL) e à valorização do dólar. O lucro líquido da empresa no quarto trimestre foi de 756 milhões de libras (US$ 1,086 bilhão), ante 486 milhões de libras no quarto trimestre de 2007. A Comgás registrou prejuízo operacional de 15 milhões de libras (US$ 21,624 milhões) no quarto trimestre do ano passado, segundo informou a BG Group.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG