Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa fecha em alta de 5% com Petrobras, bancos e NY

Petrobras, Vale, siderúrgicas e setor financeiro carregaram a Bovespa hoje de volta aos 40 mil pontos, patamar perdido em 15 de outubro passado. A alta das bolsas norte-americanas - e no exterior de maneira geral - no dia em que será escolhido o novo presidente norte-americano também ajudou, assim como a volta dos investidores estrangeiros às compras.

Agência Estado |

A Bolsa doméstica terminou a sessão em alta de 5,24%, aos 40.254,80 pontos. Oscilou entre a mínima de 38.256 pontos (+0,02%) e a máxima de 41.003 pontos (+7,20%). No mês, acumula ganhos de 8,05%, mas, no ano, as perdas são de 36,99%. O giro financeiro foi um pouco mais gordo e somou R$ 5,481 bilhões.

"Uma série de fatores beneficiou a Bolsa hoje. Os investidores estão voltando aos poucos para o mercado, depois do tombo exagerado registrado no mês passado. Ainda é cedo para dizer que a calma se restabeleceu, mas, no curto prazo, a Bolsa está tentando sair do fundo do poço", comentou o gestor-gerente da Infinity Asset, George Sanders.

Muitos investidores se desfizeram de ordens de vendas, e outros, inclusive estrangeiros, voltaram às compras, estimulados pelo clima mais calmo no exterior e preços atrativos. Em Wall Street, as bolsas subiam cerca de 2% por volta das 18 horas, hora do fechamento da Bovespa. O Dow Jones subia 2,13%, o S&P avançava 2,83% e o Nasdaq tinha ganho de 1,92%.

As eleições que elegerão o futuro presidente norte-americano vinham ocorrendo sem incidentes e os investidores estão calmos, com a constatação de que mais uma novela chegou ao fim. A expectativa do mercado é de que o democrata Barack Obama vença o páreo, considerando-o uma melhor alternativa à crise financeira.

Em Wall Street, o setor financeiro foi destaque, depois que uma matéria do Wall Street Journal, citando fontes, sinalizou que o Departamento do Tesouro poderá usar mais recursos do fundo de US$ 700 bilhões para comprar participações em seguradoras de bônus e empresas de finanças especializadas.

No Brasil, o setor financeiro também foi destaque de alta, ainda embalado pelo anúncio da fusão entre Itaú e Unibanco ontem. Mas hoje os papéis que mais subiram foram Banco do Brasil ON. As ações dispararam 15,64% e lideraram os ganhos do índice. Fonte informou que a instituição estaria em negociações avançadas para a aquisição da Nossa Caixa. Itaú PN subiu 4,84%, Itaúsa PN ganhou 6,56% e Unibanco Unit avançou 6,01%.

As ações da Petrobras também tiveram desempenho exuberante nesta sessão (+8,47% as PN e +9,97% as ON), acompanhando a disparada do preço do petróleo. Vale acompanhou (+5,48% as ações PNA e +7,03% as ON), com o desempenho dos metais, mas o destaque do setor siderúrgico ficou com Gerdau PN (+11,48%) e sua metalúrgica (10,69%). Amanhã, as duas empresas divulgam balanços.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG