Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa deve continuar guiada pelos números nos EUA

A produção industrial brasileira de dezembro muito pior do que o esperado impõe uma dose extra de cautela nos negócios esta manhã. A queda da produção de 12,4% em dezembro, ante novembro, segundo informou o IBGE, assustou os analistas, que esperavam na pior das hipóteses queda da 10,2%, e reforçou a expectativa de um novo corte de 1 ponto porcentual da taxa Selic na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) de março.

Agência Estado |

Com essa queda na produção em dezembro, a indústria voltou a trabalhar nos mesmos níveis de março de 2004. Os segmentos mais afetados são os ligados ao crédito, como bens duráveis e máquinas e equipamentos e também às exportações de commodities.

Apesar dos dados ruins de produção no Brasil, a Bolsa de Valores de São Paulo deve olhar para frente e continuar se pautando pelo mercado internacional, que opera com viés positivo. O índice Bovespa subia 0,40% logo após a abertura do pregão, aos 38.820 pontos, depois de ter caído 1,61% ontem.

Hoje deve ser mais um dia de volatilidade nos negócios, com os investidores atentos aos balanços de empresas que estão sendo publicados nos EUA e ao dado de vendas pendentes de imóveis residenciais usados, também nos EUA Ao longo do dia, as montadoras norte-americanas apresentam os informes de vendas de janeiro. Enquanto isso, o Comitê de Bancos do Senado dos EUA realiza audiência sobre propostas para a modernização do sistema de regulamentação dos mercados financeiros a partir das 13h (de Brasília).

O Nasdaq futuro subia 0,19% e o S&P 500 futuro avançava 0,13%. Na Europa, as alta nas bolsas também são moderadas. Hoje, Japão e na Austrália anunciaram novas iniciativas com intuito de reanimar as respectivas economias. O Banco do Japão (BOJ, banco central) vai gastar 1 trilhão de ienes (US$ 11,2 bilhões) para comprar as ações de bancos comerciais, em mais uma tentativa de facilitar a concessão de crédito na maior economia da Ásia. E a Austrália anunciou um plano de estímulo de 42 bilhões de dólares australianos (aproximadamente US$ 26 bilhões) para combater os efeitos da crise econômica mundial no país.

Às 11h14, as ações mais negociadas na Bovespa eram Petrobras PN, que subia 1,46%, e Vale PNA, que valorizava 1,44%. Petrobras ON ganhava 1,55% e Vale ON, +1,15%.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG