Tóquio - O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio fechou hoje em baixa de 952,58 pontos (9,37%), aos 9.203,32, abaixo da barreira dos 10.000 inteiros pela primeira vez desde junho de 2003.

Esta é a terceira maior queda da história do Nikkei, segundo a agência local de notícias "Kyodo".

O indicador Topix, que reúne todos os valores da primeira seção, caiu 76,44 pontos (7,82%), para 901,17.

A Bolsa de Tóquio, que abriu esta manhã com perdas de 3,18%, desabou hoje quase até os 9.000 pontos diante dos temores das repercussões globais da crise financeira nos EUA, apesar da recente aprovação do plano de resgate.

O índice Kospi da Bolsa de Seul também terminou em baixa de 79,41 pontos (5,81%), aos 1. 286,69.

O indicador de valores tecnológicos Kosdaq caiu 30,48 pontos (7,58%), para 371,47.

Injeção de emergência

O Banco do Japão (BOJ) injetou 2,1 trilhões de ienes (US$ 20,74 bilhões) no mercado financeiro para tentar frear o custo das taxas de juros interbancários, informa a agência "Kyodo".

Este é o 16º dia consecutivo dia que o BOJ realiza uma injeção bilionária de emergência para fornecer maior liquidez ao sistema financeiro, suavizar as condições creditícias e conter os transtornos nos empréstimos interbancários.

Segundo analistas citados pela "Kyodo", a tensão nos mercados financeiros cresce com o aumento das taxas de juros, embora o BOJ tenha decidido ontem mantê-los no Japão em 0,50% pelo 20º mês consecutivo.

Desde que o banco de investimento americano Lehman Brothers quebrou, no dia 15 de setembro, o banco central japonês forneceu ao sistema financeiro 27,4 trilhões de ienes (US$ 270,617 bilhões).

Leia mais sobre: bolsas asiáticas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.