Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa de São Paulo encerra pregão em baixa de 4,54%

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerrou esta terça-feira registrando uma baixa de 4,54%. O Ibovespa registrou 34.904 pontos. menor pontuação desde 28 de outubro. O giro financeiro também foi baixo, somando apenas R$ 3,20 bilhões. O mercado brasileiro seguiu a tendência de queda registrada nas bolsas dos EUA.

Redação com agências |

Em Wall Street, o pregão foi marcado por forte instabilidade. Depois de ganhos de mais de 2% durante parte do pregão, o Dow Jones voltou a cair no período da tarde e, com cerca de meia hora para o encerramento dos negócios, o índice perdia 0,56%. Já a bolsa eletrônica Nasdaq perdia 2,06%.

O dia foi carregado de notícias externas, com pronunciamentos do presidente do Tesouro dos Estados Unidos, Henry Paulson, e do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), Ben Bernanke, dados econômicos e notícias corporativas. Os investidores também aguardam alguma solução para as montadoras norte-americanas, que buscam US$ 25 bilhões com o governo dos EUA para evitar a falência.

O sócio da MH, Marcelo Chakmati, não enxergou dentro da carregada agenda do dia, uma notícia pontual que justificasse essa queda acentuada para a bolsa brasileira. Segundo o especialista, o ambiente reflete, de fato, aversão ao risco e o medo de uma desaceleração econômica muito intensa.

Dólar

A melhora de humor no mercado externo não influiu sobre a formação de preço da moeda norte-americana, que registrou mais um pregão de alta ante o real. O dólar comercial fechou negociado a R$ 2,325, com valorização de 2,06%.

Nem mesmo a intervenção do Banco Central (BC), que realizou um novo leilão de 73,1 mil contratos de swap cambial, o que injetou cerca de US$ 1,432 bilhão no mercado, conseguiu segurar a elevação da moeda norte-americana. 

Nesta segunda-feira, o dólar encerrou as negociações apresentando uma alta de 0,31%, cotado a R$ 2,278.

(Com Valor Online)

Mais notícias

 

Para saber mais

Serviço 

 

Opinião

Leia tudo sobre: bolsa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG