O mercado norte-americano de ações fechou em alta forte, em reação à alta do dólar e à nova queda dos preços do petróleo e de outras matérias-primas (commodities). Os preços da energia foram duramente atingidos pela alta do dólar e isso permitiu que as ações que estavam deprimidas encontrassem compradores, comentou Richard Parker, do Stanford Group.

Com isso, os índices Dow Jones, Nasdaq e S&P-400 tiveram nesta semana suas maiores altas acumuladas desde o período entre 14 e 18 de abril.

Das 30 componentes do Dow Jones, 28 ações fecharam em alta (as exceções foram Alcoa, que caiu 0,13%, e IBM, que recuou 0,19%). Os destaques positivos foram ações de empresas da área de consumo, como Home Depot (+7,72%) e McDonald's (+6,16%). Ações do setor industrial também tiveram altas fortes, entre elas Boeing (+4,90%), DuPont (+4,50%) e 3M (+3,23%).

Entre as ações que caíram, o destaque foi a agência de crédito hipotecário Fannie Mae (-9,05%), que divulgou o resultado do segundo trimestre pela manhã. Entre as empresas de serviços de exploração de petróleo, as da Schlumberger caíram 3,64% e as da Halliburton recuaram 2,99%.

O índice Dow Jones fechou em alta de 2,65%, em 11.734,32 pontos. O Nasdaq encerrou o dia com ganho de 2,48%, em 2.414,10 pontos. O S&P-500 subiu 2,39%, para 1.296,32 pontos. O NYSE Composite avançou 1,46%, para 8,460,32 pontos. Na semana, o Dow Jones acumulou uma alta de 3,60%, o Nasdaq, um ganho de 4,46% e o S&P-500, um avanço de 2,86%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.