O mercado de ações norte-americano oscila sem convicção para nenhum lado antes do feriado do Dia do Presidente, na segunda-feira, e depois de uma semana de muita volatilidade, dominada por notícias políticas e com poucos progressos tanto em Washington quanto no mercado. Às 18h34 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 25 pontos, ou 0,33%, o Nasdaq avançava 3 pontos, ou 0,20%, e o S&P-500 registrava uma queda de 1 ponto, ou 0,18%.

Nesta tarde, a Câmara dos Representantes aprovou o pacote de estímulo econômico de US$ 787 bilhões, cuja votação no Senado deverá ocorrer ainda hoje. Contudo, a questão de se o pacote vai cumprir seu propósito planejado para conter uma prolongada recessão da economia dos EUA permanece sendo o ponto principal do debate em Wall Street.

Além disso, os operadores disseram que a falta de clareza sobre os detalhes exatos do pacote de estímulos os deixa com pouca clareza nas transações. "O mercado simplesmente precisa tirar isto do caminho, assim, as pessoas podem parar de ouvir isso todos os dias na TV", gerando preocupações sobre um recuo do mercado que tem frequentemente se autorrealizado, disse o corretor de futuros Bill Frejlich, da Fox Investments em Chicago.

As ações financeiras lideravam as perdas por volta do horário citado, mas os papéis de companhias relacionadas ao setor de matérias-primas e consumo também registram fraqueza. Entre as blue chips (ações de primeira linha) que compõem o índice Dow Jones, destaque para as perdas de Wal-Mart (-2,78%), JPMorgan (-3,44%), General Motors (-5,66%) e Home Depot (-2,68%). Na outra ponta, HP e Boeing sobem 2,38% e 2,06%, respectivamente. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.