Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa de NY cai de olho em possível votação de pacote

As Bolsas de Nova York operam em queda, no aguardo de mais desdobramentos sobre o pacote de ajuda ao setor financeiro dos EUA. Segundo operadores, a falta de novas notícias sobre a versão modificada que deve ser votada hoje no Senado norte-americano motiva cautela dos investidores.

Agência Estado |

A queda no índice de atividade industrial (ISM) em setembro para o menor nível desde outubro de 2001 ajudou a acentuar as perdas.

Às 13h31 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,48%, o Nasdaq recuava 1,22% e o S&P 500 tinha queda de 0,75%. "Tivemos um certo rali de alívio com a expectativa de que o Congresso voltaria atrás e perceberia que precisa fazer algo. Agora estamos de lado, esperando a decisão do governo", comentou um operador.

O índice de gerentes de compra sobre a atividade industrial dos EUA caiu em setembro para 43,5, a menor leitura desde outubro de 2001, informou o Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês). Em agosto, o ISM foi de 49,9 e economistas esperavam queda para 49,5 em setembro.

As ações da General Electric estavam entre os destaques de baixa do Dow Jones, com recuo de 7,9%, em meio a preocupações com a unidade financeira da empresa. O Deutsche Bank reduziu o preço-alvo da GE, citando "a deterioração da GE Capital, provocada pelo aperto nos mercados de crédito, encolhimento de ativos e pagamento de dívidas". Os analistas também observaram um "sentimento negativo" nos mercados sobre a perspectiva para o crescimento da indústria no mundo.

Outra ação abatida pelas preocupações com o setor financeiro é a da Hartford Financial Services, uma das maiores seguradoras dos EUA. Na segunda-feira, a Fitch mudou a perspectiva do rating da empresa de "estável" para "negativo", o que provocou queda de 18% das ações da Hartford ontem. A Moody's Investor Service já havia tomado medida similar na semana passada em alguns dos ratings da seguradora. Às 13h18 (de Brasília), as ações caíam 12%.

Fora das financeiras, as montadoras devem divulgar os dados de vendas mensais de automóveis em setembro. A alemã Daimler AG negou hoje especulações de um possível alerta de lucro, mas a porta-voz da empresa reconheceu que as condições do mercado se tornaram mais difíceis. No mesmo horário acima, as ações da Daimler caíam 8,95%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG