Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa da Argentina fecha em baixa de 10,11%

Os investidores castigaram duramente a decisão política da presidente Cristina Kirchner de unificar o sistema de previdência nas mãos do Estado, eliminando os fundos de pensão. A Bolsa de Buenos Aires fechou em queda de 10,11%, com o índice Merval aos 940,82 pontos, depois de ter atingido uma perda de 17,72% durante o dia.

Agência Estado |

O anúncio do governo de que o sistema de aposentadorias será estatal disparou o risco-país para 1.921 pontos-base, com uma alta de 18,07%. A péssima reação se deve principalmente ao fato de que os fundos de pensão, chamados Administradoras de Fundos de Aposentadorias e Pensões (AFJP) são os principais investidores da bolsa local.

Os operadores da bolsa explicavam que o mercado ficou vazio depois que a Justiça proibiu as operações dos fundos por um período de sete dias. Dentre os papéis que sofreram maior queda, estão as ações da Telecom Argentina (-33,96%), Banco Macro (-27,33%) e Edenor (-25%). Os fundos também têm investimentos em ações de outras 13 empresas que são cotadas na bolsa portenha, entre elas, Petrobras Energía, Gas Natural Ban e BBVA-Banco Francês. No mercado cambial, o dólar se manteve estável em 3,24 pesos para a venda e 3,20 pesos para a compra.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG