A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu hoje em queda, após a divulgação do relatório de emprego dos Estados Unidos (payroll) de agosto, cujo resultado foi pior do que o esperado e enterrou qualquer esperança de reação do mercado brasileiro de ações hoje. Ontem, a Bovespa atingiu o seu menor nível desde 21 de agosto de 2007.

Às 10h11 (de Brasília), o Ibovespa caía 1,63%, a 50.571 pontos, na mínima do dia até o momento.

O Departamento de Trabalho americano anunciou corte de 84 mil vagas no mês passado, quando o esperado era uma redução de 75 mil. O payroll de julho foi revisado para baixo, de 60 mil ante 51 mil anteriormente. A elevação da taxa de desemprego para 6,1% também assustou os investidores. Esse é o maior índice de desemprego nos EUA desde setembro de 2003.

Nos EUA, os índices futuros das Bolsas de Nova York também acentuaram as perdas para mais de 1% após o relatório de emprego, movimento seguido pelo mercado europeu, indicando mais um dia difícil pela frente. Com esses números fracos do mercado de trabalho, os futuros das taxas de juros americanas eliminaram a expectativa de elevação do juro básico americano o início do ano que vem e agora mostram que os investidores apostam em manutenção do juro em 2% ao ano nas próximas três reuniões até o fim do ano e também na primeira reunião de 2009.

Os preços das matérias-primas (commodities) seguem em baixa, com os investidores precificando um cenário de desaceleração mundial mais forte. No horário citado acima, o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em caía 0,32% a US$ 107,55 o barril, na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.