Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolsa abre em alta, de olho no petróleo e na inflação

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o penúltimo pregão de 2008 em alta, impulsionada pela disparada nas cotações do petróleo e a deflação de 0,13% registrada pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de dezembro. Por volta das 11h10 (de Brasília), o índice Bovespa subia 2,08%, 37.631 pontos, na máxima do dia até o momento.

Agência Estado |

A expectativa é de uma abertura favorável para as ações de Petrobras e da Vale, o que reanima a esperança de pequenos ganhos na véspera do ano-novo. Porém, o volume negociado deve seguir reduzido. Ainda no horário citado acima, as ações ordinárias (ON) e preferenciais (PN) da estatal petrolífera avançavam 4,8% e 4,14%, respectivamente, enquanto os papéis PN classe A (PNA) da mineradora tinham ganhos de 2,26%.

A forte valorização do petróleo de cerca de 6% tanto em Londres quanto em Nova York se deve ao aumento da tensão geopolítica no Oriente Médio e a expectativa de que mais membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) irão anunciar cortes no fornecimento da matéria-prima (commodity).

Na agenda de indicadores econômicos, no cenário externo, o único dado previsto para esta segunda-feira é o índice de atividade industrial do meio-oeste da unidade distrital de Chicago do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), em novembro, às 15 horas (de Brasília).

No Brasil, os investidores domésticos receberam bem o resultado do IGP-M de dezembro, anunciado logo cedo pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Apesar de ter registrado em 2008 a maior taxa anual em quatro anos, a deflação de 0,13% este mês ratifica ainda mais a probabilidade de corte de juro na reunião de janeiro do Comitê de Política Monetária (Copom).

Leia tudo sobre: mercados

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG