Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolívia restabelece fornecimento de gás para Brasil e Argentina

A Bolívia restabeleceu nesta sexta-feira o bombeamento de gás natural para Brasil e Argentina, por ductos, informou o Ministério boliviano de Hidrocarbonetos, após a tomada de usinas e campos de gás no sudeste do país por grupos civis de oposição ao presidente Evo Morales.

Redação com agências |

 

O vice-ministro de Comercialização de Hidrocarbonetos, William Donaire, informou que, "com o Brasil já não havia problemas e, com a Argentina, estamos em 1,2 milhão de metros cúbicos diários" de gás natural.

Suspenssão do fornecimento

Na última quarta-feira, o envio de gás ao Brasil foi reduzido em cerca de 10% (3 milhões de metros cúbicos diários) por causa de um atentado ao gasoduto na província de Tarija, atribuído a manifestantes que protestam contra o governo do presidente Evo Morales.

Na quinta-feira, devido a uma interrupção no funcionamento de um gasoduto no sudeste do país, a Bolívia suspendeu o envio de mais da metade do gás contratado pelo Brasil. No mesmo dia boa parte deste fornecimento foi restabelecido.

Luta pelo poder

O conflito na Bolívia envolve uma luta de poder entre Morales e os governadores de províncias do leste e do centro do país, áreas que possuem grandes reservas de gás natural e terras férteis.

Desde que tomou posse, Morales vem canalizando uma parte maior dos recursos oficiais para a população pobre e indígena do oeste do país. Os indígenas formam a maioria da população boliviana.

No começo desta semana, jovens pertencentes a um grupo de protesto que se parece com uma milícia invadiram prédios do governo. O grupo chama-se Juventude de Santa Cruz.

Os manifestantes destruíram documentos e materiais de escritórios. Agora recusam-se a deixar os prédios e afirmam que essas construções não pertencem mais ao governo central.

Apesar de Morales ter intensificado a presença das forças militares nas instalações de gás natural, os soldados foram retirados do centro de Santa Cruz depois de vários deles terem sido espancados diante das câmeras de TV, no começo desta semana.

(Com informações da AFP e Valor Online)

Leia mais sobre Bolívia

Leia tudo sobre: bolívia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG