O governo boliviano pedirá ao Brasil que defina o volume de gás natural que deseja comprar, no momento em que a demanda brasileira caiu de 30 para 20 milhões de metros cúbicos diários (MMCD), informou o presidente da estatal petroleira YPFB, Carlos Villegas, neste domingo.

O funcionário anunciou que esta semana viajará ao Brasil "para saber exatamente" o volume de gás natural que os brasileiros importarão da Bolívia.

"Pedi, com total transparência, que nos diga quanto vai comprar a partir de maio", disse Villegas ao canal estatal TVB.

A Bolívia precisa saber se o Brasil "vai voltar aos 30 (MMCD) de dezembro, se vai manter em 20 (MMCD atuais), ou vai pedir um pouco menos", afirmou Villegas, anunciando que também irá à Argentina, o segundo mercado regional para o gás boliviano.

"A Petrobras esclarece que está cumprindo rigorosamente o acordo comercial" de compra de gás natural da Bolívia, em nota divulgada na sexta-feira.

rb/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.