Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bolívia nega que Constituição vá alterar contratos de petrolíferas

La Paz, 28 jan (EFE).- O Governo da Bolívia descartou hoje que com a nova Constituição, votada no domingo, sejam modificados os 44 contratos assinados com multinacionais petrolíferas, apesar de ter admitido que fará uma nova lei de hidrocarbonetos.

EFE |

Em entrevista coletiva, o ministro do setor, Saúl Ávalos, afirmou que os convênios que o Governo tem estipulados são "vigentes, se mantêm e perduram através do estabelecido".

Os contratos foram assinados com muitas multinacionais, entre elas a Petrobras,a hispânico-argentina Repsol YPF e a franco-belga TotalFinaElf, e entraram em vigor em maio de 2007.

Por outro lado, o ministro anunciou que, quando for promulgada a nova Constituição, para o que ainda não há data, será elaborada outra lei de hidrocarbonetos para substituir a que vigora desde 2005.

Entre as novas leis também estarão uma sobre eletricidade e a criação de "agências nacionais de controle" para regular os setores produtivos e de serviços e que substituirão as diversas Superintendências existentes atualmente. EFE vs/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG