Os prefeitos e líderes da sociedade civil de cinco regiões opositoras da Bolívia decidiram intensificar seus protestos contra o presidente Evo Morales, advertindo que isto pode provocar a suspensão da exportação de gás natural para Brasil e Argentina.

As autoridades destas regiões (Santa Cruz, Beni, Pando, Tarija e Chuquisaca) estão reunidos desde terça-feira na cidade de Santa Cruz (leste) e emitiram um comunicado, com suas reivindicações. Entre elas, recursos econômicos e autonomias regionais.

Os opositores advertiram que, se o governo der continuidade às suas ações, eles não se responsabilizarão por nenhuma ação que impeça o fornecimento de carburantes ao exterior, referindo-se assim às exportações de gás natural para Brasil e Argentina.

str/jac/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.