O Bank of America (BofA) levantou US$ 19,29 bilhões por meio de uma complexa venda de títulos ontem à noite para ajudar a pagar o empréstimo de US$ 45 bilhões recebido do governo dos Estados Unidos. O banco precificou 1,29 bilhão de títulos ordinários equivalentes a US$ 15 cada um.

Os títulos terão dois componentes: uma ação depositária e uma "garantia contingente" para comprar 0,0467 de uma ação por um preço de US$ 0,01 por ação. Os títulos vão ser negociados na Bolsa de Nova York com o símbolo BAC PR S.

Dependendo do resultado de uma votação de acionistas que vai ocorrer dentro dos próximos meses, as ações depositárias vão se converter parcial ou totalmente numa ação ordinária. As garantias poderão se separar e começar a ser negociadas de maneira independente, podendo ser exercidas por um mês, ou vão expirar sem permitir que os portadores as exerçam. Os títulos foram estruturados dessa forma porque o BofA precisa de aprovação dos acionistas para aumentar as ações ordinárias autorizadas do banco para além do nível atual de 10 bilhões.

A decisão do BofA de levantar recursos que lhe ajudassem a recomprar os US$ 45 bilhões em ações preferenciais do governo dos Estados Unidos recebeu avaliações mistas dos investidores. Alguns expressaram confusão com a estrutura da transação e desânimo, indicando que as novas ações poderiam diluir suas fatias no banco em até 10%.

Houve, no entanto, quem elogiasse os US$ 3,6 bilhões economizados anualmente por meio da eliminação de dividendos sobre ações preferenciais e amortizações, o que seria favorável aos lucros. Outros disseram que a devolução do empréstimo recebido do governo daria à companhia mais flexibilidade para contratar e reter executivos importantes, incluindo um novo executivo-chefe.

Se a proposta for rejeitada na votação, as ações depositárias vão se converter parcialmente em ações ordinárias, com a porção não convertida recebendo um dividendo especial. Ao mesmo tempo, as garantias por até 60 milhões de ações vão instantaneamente passar a poder ser exercidas dentro de 30 dias.

As ações não convertidas receberão uma taxa de dividendo anual inicial de 10%. Depois do primeiro trimestre em que esses dividendos forem pagos, a taxa anual inicial vai aumentar em 2% para cada trimestre subsequente até a taxa anual máxima de 16%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.