Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Boeing envia proposta oficial de programa de renovação de frota da FAB

SÃO PAULO - A Boeing enviou ao governo brasileiro sua proposta detalhada para o programa F-X2 de renovação da frota de caças militares do país. A fabricante norte-americana participa da concorrência com seu caça de ataque F/A-18E Super Hornet.

Valor Online |

A intenção da Força Aérea Brasileira (FAB) com esse programa é adquirir 36 aeronaves, com potencial para elevar as compras para 120 aparelhos. Participam da concorrência, além da Boeing, outras cinco empresas: a Lockheed Martin, com o F-35 Lightning II; a francesa Dassault, com o Rafale; a Rosoboronexport (Sukhoi), com o SU-35; a Saab, com o Gripen; e a Eurofighter, com o Typhoon.

Os aviões serão usados para substituir a atual frota de caças Mirage-2000, F-5M e A-1M em uso pela FAB. Além de trocar as aeronaves atuais dentro de seu cronograma de aposentadoria, a intenção da Aeronáutica é também padronizar sua frota. Os caças devem ser incorporados à FAB em 2015 e devem ter vida útil de cerca de 30 anos.

Na configuração utilizada pelas forças armadas dos EUA, o Super Hornet da Boeing tem preço unitário de US$ 55,2 milhões. Considerando esse valor, o total gasto pela FAB seria de entre US$ 1,98 bilhão (para 36 jatos) e US$ 6,62 bilhões (para 120).

O interesse internacional no Super Hornet, já provado em combate, continua a crescer e a Boeing está honrada pelo Brasil considerá-lo apto a cumprir seus requisitos de defesa de curto prazo, afirmou o vice-presidente do programa do F/A-18E, Bob Gower.

De acordo com a FAB, a aeronave vencedora será escolhida de acordo com uma lista de requisitos operacionais. Também serão pontos importantes os sistemas de logística, os custos de operação e as condições de ofertas de compensação. Uma das principais avaliações da FAB, porém, será o grau de transferência de tecnologia para a indústria brasileira que a companhia concorrente está disposta a oferecer.

O programa F-X2 faz parte de um programa de defesa do governo brasileiro, que deve ser formalmente apresentado no próximo dia 7 de setembro. O projeto de renovação da frota de caças do país resgata o programa F-X, que foi cancelado em 2005 sem a finalização da compra de qualquer aeronave.

Segundo a Boeing, o produto que será oferecido ao Brasil é similar ao utilizado pela Marinha dos EUA e que hoje está sendo fornecido à Força Aérea Real Australiana.

O Super Hornet que estamos oferecendo para o Brasil entrega o que há de melhor disponível hoje em capacidade para caças de ataque multi-tarefa, afirmou Gower.

(José Sergio Osse | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG