Apesar da divulgação, banco não abriu mais números sobre países da zona do euro

O BNP Paribas revelou nesta quinta-feira uma exposição de 5 bilhões de euros (US$ 6,17 bilhões) à Grécia, a maior entre os principais bancos franceses. A instituição divulgou ainda resultados de primeiro trimestre acima do esperado, o que impulsionava suas ações.

Falando à emissora de rádio BFM, o presidente-executivo do BNP, Baudouin Prot, tentou acalmar temores de que a crise de dívida da Grécia possa se espalhar. "Todos os cenários de contágio da crise grega para Espanha e Portugal são infundados", afirmou o executivo.

Mas ele afirmou, entretanto, que o BNP decidiu não revelar sua exposição a outros países europeus além da Grécia. "Decidimos que não daremos qualquer número sobre países da zona do euro além da Grécia", disse ele à Rádio Classique.

O BNP informou sua exposição de 5 bilhões de euros à Grécia um dia depois de o rival menor Société Générale revelar exposição de 3 bilhões de euros ao país. Apesar da exposição do BNP ser maior que de outros pares franceses da instituição, diferentemente deles o BNP não tem uma importante subsidiária bancária na Grécia e analistas consideram que o grupo é relativamente menos vulnerável à economia grega.

O BNP divulgou ainda lucro líquido de primeiro trimestre de 2,3 bilhões de euros, um aumento de 47% na comparação anual e acima da média de previsões de 11 analistas consultados pela Reuters, de 1,6 bilhão de euros. A instituição superou as expectativas com receitas maiores e menores provisões, afirmou o analista Kimon Kalamboussis, do Citigroup, em relatório.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.