Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BNDES poderá captar R$ 3 bi no exterior para 2009

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está em fase de negociação final com organismos multilaterais e instituições financeiras internacionais para obter cerca de R$ 3 bilhões em recursos para 2009. A informação foi dada nesta tarde pela instituição estatal.

Agência Estado |

Hoje, os presidentes do BNDES, Luciano Coutinho, e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, estiveram juntos em Washington para anunciar a aprovação de operação de US$ 1 bilhão do BID para a instituição brasileira, a última parcela de uma linha de crédito de US$ 3 bilhões aprovada em 2005.

O empréstimo anunciado hoje chega em momento em que a instituição brasileira busca recursos para fazer frente ao aumento da demanda que já vinha encontrando antes do agravamento da crise a partir do mês passado e que acha possível que venha a aumentar em função do encolhimento de outras fontes de captação para as empresas brasileiras.

O BNDES informa na nota sobre o empréstimo do BID que "outras fontes não-governamentais de crédito, como a colocação de títulos nos mercados interno e externo, também poderão ser utilizadas para complementar as necessidades de funding (recursos para financiamento) do BNDES". Volume, prazos e locais de lançamento ainda não estão definidos e dependem de condições do mercado. Coutinho já tinha anunciado previamente que o BNDES não fará mais captações no mercado externo em 2008. "O BNDES também poderá acessar o mercado local de dívida de curto prazo, caso necessário, para gestão de liquidez", diz o texto.

O BNDES desembolsou nos últimos doze meses, encerrados em agosto de 2008, R$ 80,8 bilhões e Coutinho espera que as liberações este ano ultrapassem US$ 85 bilhões. Ele também já declarou que a expectativa para o ano que vem é de desembolso acima de R$ 90 bilhões. As principais fontes do banco para isso são os pagamentos de créditos já concedidos, o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e outras fontes governamentais já negociadas, segundo a nota. Em momento de queda da Bovespa, a carteira de ações não foi mencionada pelo banco como possibilidade de captação.

A nota lembra que o BNDES contratou duas novas operações de crédito com o Tesouro Nacional este ano, que somam cerca de R$ 27,5 bilhões e dos quais o Banco já recebeu R$ 17,5 bilhões. Faltam, portanto, R$ 10 bilhões. "O governo federal poderá prover novos recursos para apoiar desembolsos adicionais em 2009", diz a nota.

O BNDES informa que o saldo de dívidas junto a fontes de mercado (local e internacional) soma cerca de R$ 4,64 bilhões, com prazo de vencimento entre 2010 e 2018. O total representa 2,4% dos recursos que compõem o funding do BNDES, de acordo com dados de 30 de junho.

"Importante observar que, diante do atual cenário de volatilidade nos mercados, o BNDES encontra-se numa posição confortável de liquidez, conforme suas demonstrações financeiras publicadas em junho de 2008", diz a nota. Os ativos do banco têm prazo médio de sete ano. As exigibilidades sem prazo de pagamento ou com prazos superiores a 20 anos (fundos PIS-PASEP e FAT) representam 71% do passivo total.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG