Um estudo inédito apresentado ontem pelo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, revela que serão investidos no Brasil cerca de R$ 850 bilhões entre 2011 e 2014. A cifra é 10,39% superior ao valor contido no estudo feito pelo BNDES antes da crise de 2008, para o quadriênio 2010-2013.

Um estudo inédito apresentado ontem pelo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, revela que serão investidos no Brasil cerca de R$ 850 bilhões entre 2011 e 2014. A cifra é 10,39% superior ao valor contido no estudo feito pelo BNDES antes da crise de 2008, para o quadriênio 2010-2013. Na época, o BNDES previa que os projetos atingiriam R$ 770 bilhões. Segundo Coutinho, o estudo, que será anunciado em breve pelo banco, toma como base todos os investimentos que serão gerados pela carteira de financiamento do banco para projetos já em curso ou que serão iniciados nos próximos anos. Otimista em relação aos rumos da economia nacional, o executivo afirmou que já é possível notar um aumento dos investimentos do setor de petróleo e gás e nos voltados para o mercado interno. "Há um aumento dos investimentos tanto na indústria quanto na infraestrutura. O volume quadrienal hoje já supera o volume de investimentos do período pré-crise", afirmou Coutinho, que participou ontem de seminário sobre infraestrutura no Hotel Copacabana Palace. Mas a novidade do estudo é a recuperação nos investimentos voltados para o mercado externo. Coutinho acredita que este maior vigor se deve à elevação nos preços das matérias-primas no mercado internacional e destaca o crescimento das exportações brasileiras para a o mercado asiático. "A novidade é que os investimentos para o mercado externo, ou seja, as exportações, já começam a dar sinais de recuperação em função do preço das commodities estar bem." Caso todos os projetos mapeados pelo banco se concretizem, Coutinho estima "um crescimento anual de, pelo menos, 10% nos investimentos para os próximos anos". O presidente do BNDES conta que os detalhes do estudo adiantado ontem serão divulgados em breve pela instituição. Luciano Coutinho aproveitou ainda para revelar que só o setor de infraestrutura deve ficar com R$ 310 bilhões. O valor é cerca de R$ 40 bilhões superior ao apurado no estudo realizado em agosto de 2008. Copa. O presidente do BNDES disse também que não está preocupado com a possibilidade de atrasos nos investimentos para a construção de estádios para a Copa do Mundo de 2014. O executivo conta que o banco tem sido consultado de forma direta ou indireta por prefeituras e Estados para obtenção de financiamentos. "Não há preocupação. Nós temos tempo e os projetos estão amadurecendo, estão sendo depurados e aperfeiçoados para que possam ser feitos de maneira consistente, cumprindo exigências da Fifa e com capacidade de investimento ou do setor privado, ou dos Estados, que estarão tomando esses recursos", disse o executivo. <i>As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.</i>

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.