Tamanho do texto

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) bateu novo recorde de desembolsos em 12 meses, no período encerrado em 28 de fevereiro deste ano, quando atingiu R$ 143,3 bilhões. O valor é 53% maior que o do mesmo período anterior e maior também que o de R$ 139 bilhões dos 12 meses até janeiro e o de R$ 137,4 bilhões de todo o ano de 2009.

As aprovações de operações com recursos da instituição federal somaram R$ 169,1 bilhões nos 12 meses até fevereiro, com alta de 39% sobre o mesmo período anterior. Segundo o banco estatal, o dado indica "tendência firme no nível de atividade do BNDES".

Apesar dos recordes a cada mês, o BNDES espera terminar o ano com desembolsos menores que no ano passado. Antes da divulgação dos desembolsos do primeiro bimestre, a previsão para o ano era de R$ 126 bilhões. A avaliação é de que em 2009 houve um crescimento excepcional das liberações devido às medidas do governo contra a crise.

O total de aprovações no primeiro bimestre de 2010, de R$ 14,4 bilhões, mostrou queda de 7% em relação aos primeiros dois meses de 2009. No entanto, quase todos os demais dados do banco no primeiro bimestre também mostram tendência de alta.

Os pedidos formais de financiamentos ao banco, chamados de consultas, totalizaram nos 12 meses até fevereiro R$ 229 bilhões, com aumento de 37% sobre o mesmo período anterior. Os projetos enquadrados, já na segunda fase de tramitação do banco, somaram R$ 194,2 bilhões nos 12 meses até fevereiro, o que significa 32% de alta.

Só no mês passado, as liberações de recursos do banco cresceram 66% sobre igual mês de 2009 e chegaram a R$ 8,3 bilhões. Em janeiro, o valor foi de R$ 7,7 bilhões, mas o aumento sobre igual período de 2009 foi proporcionalmente maior, de 74%. As consultas ao BNDES somaram R$ 24,6 bilhões no primeiro bimestre, com alta de 25% em relação ao primeiros dois meses de 2009, sendo R$ 8,3 bilhões em janeiro e R$ 15,73 bilhões em fevereiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.