O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, participou ontem de assinatura de memorando de entendimento entre os bancos de desenvolvimento dos países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), segundo informou há pouco o banco, em comunicado. A intenção é constituir uma associação permanente formada pelos bancos de desenvolvimento dos Brics.

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, participou ontem de assinatura de memorando de entendimento entre os bancos de desenvolvimento dos países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), segundo informou há pouco o banco, em comunicado. A intenção é constituir uma associação permanente formada pelos bancos de desenvolvimento dos Brics. Na prática, o documento estabelece diretrizes para cooperação técnica nas respectivas áreas de atuação das instituições envolvidas, que são o Bank for Development and Foreign Economic Affairs (Vnesheconombank), da Rússia; o China Development Bank; e o India Eximbank. O banco informou que o memorando é resultado de um esforço de aproximação capitaneado pelo BNDES e o Vnesheconombank, que contou com a adesão do CDB e do India Eximbank. A assinatura do memorando ocorreu no Palácio Itamaraty, no âmbito da 2ª Cúpula do BRIC, que ocorre em Brasília. Ainda de acordo com o BNDES, o entendimento das instituições desses países está em consonância com o movimento para estreitar as relações entre os governos dos quatro países. No comunicado, o BNDES lembrou ainda que a cooperação entre os quatro países para os bancos de desenvolvimento começou em Ecaterimburgo, na Rússia, em 2009, quando os líderes se reuniram na 1ª Cúpula do BRIC, que tinha como objetivo debater os efeitos da crise econômica de 2008 e de 2009. Naquela época, foi anunciado que as instituições iriam atuar de forma coordenada na reforma do sistema financeiro internacional.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.