Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BNDES aprova crédito recorde à usina de Santo Antônio

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 6,1 bilhões para a construção da Hidrelétrica Santo Antônio o mais elevado financiamento já concedido para um único projeto na história do banco de fomento, informou hoje em nota a instituição. A usina, no município de Porto Velho (RO), compõe, juntamente com a Hidrelétrica Jirau, o Complexo do Rio Madeira.

Agência Estado |


Segundo nota do BNDES, o financiamento foi concedido para a Santo Antônio Energia (SAESA), subsidiária integral da Madeira Energia S.A (MESA), formada por Odebrecht, Furnas, Andrade Gutierrez, Cemig e um Fundo de Participações (FIP), tendo como cotistas Santander e Banif.

A nota lembra que o projeto é o maior de geração de energia elétrica do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). O empreendimento criará, de acordo com o BNDES, 8,6 mil empregos diretos e 13,1 mil indiretos durante a fase de construção, que vai até 2017. A capacidade instalada de Santo Antônio será de 3.150 megawatts (MW), energia suficiente para abastecer uma cidade com cerca de 15 milhões de habitantes.

Segundo a nota, o valor aprovado pelo BNDES para a construção de Santo Antônio foi definido a partir da estrutura financeira escolhida pela própria empresa. O apoio do BNDES chegou a 46,6% do valor do projeto, e, com a participação dos demais agentes, o volume financiado atinge 65,7% do investimento total.

Segundo o banco de fomento, "a construção da usina de Santo Antônio é um projeto prioritário para o governo federal e vital para assegurar o abastecimento de energia elétrica do País, em especial a partir de 2012. As condições definidas pelo banco contribuíram para a modicidade tarifária do empreendimento, uma vez que permitiu deságio no leilão da concessão da ordem de 35%".

Do total da energia a ser produzida, 70% já tem colocação garantida no mercado regulado (contratos de longo prazo com grupo de 32 distribuidoras) e 30% da energia será comercializada no mercado livre. Praticamente toda a energia destinada ao mercado livre já está comercializada. As primeiras turbinas, de um conjunto de 44, entrarão em operação em maio de 2012, sendo o período total de implantação de nove anos.

O BNDES explica que 50% do financiamento será liberado diretamente pelo banco e a outra metade por meio dos agentes financeiros (Santander, Bradesco, Unibanco, BES Investimento do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banco da Amazônia).

O projeto será implantado pelo Consórcio Construtor Santo Antônio (CCSA), formado pelas construtoras Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez, Alstom Hydro Energia Brasil, Areva Transmissão e Distribuição de Energia, Siemens, Va Tech, Voith Siemens e Bardella.

Leia tudo sobre: bndeshidreletrica

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG