Tamanho do texto

O presidente do Banco Mundial (BM), Robert Zoellick, pediu hoje aos ministros de Comércio para avançar na rodada de negociações de Doha na próxima semana durante a reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC) em Genebra.

"Nunca foi tão importante para os membros da OMC avançar na Agenda de Desenvolvimento de Doha", indicou o responsável do Banco Mundial em comunicado.

"É agora ou nunca", destacou Zoellick, sobre a necessidade de impulsionar a rodada de negociações de Doha, que começou no Catar em 2001 e ainda não terminou.

"Um grande avanço na Rodada de Doha injetaria confiança em uma economia mundial sacudida pelos altos preços dos alimentos e a energia, assim como pelas tensões financeiras", indicou Zoellick.

Ele descreveu como "primordial" o progresso nas negociações agrícolas.

Segundo o presidente do BM, "um sistema (agrícola) aberto e justo" permitiria aos granjeiros de países em desenvolvimento ampliar a produção, aos consumidores de todos os países desfrutar de menores preços e aos Governos economizar despesas mediante a redução de subsídios.

Os países mais pobres querem que as nações ricas abram seus mercados mediante a redução de tarifas e sustentam que a imposição de taxas às importações impede os produtores dos países em desenvolvimento de prosperar.

Zoellick disse que tanto os países em desenvolvimento quanto as nações industrializadas se beneficiariam de um acordo.

Leia mais sobre Doha