A China registrará um crescimento abaixo de 10% em 2009 em conseqüência do impacto da crise financeira, prevê o economista chefe do Banco Mundial (Bird), o chinês Lin Yifu, citado pelo jornal Notícias de Pequim.

"A respeito do crescimento do passado, de dois dígitos, deve acontecer uma correção de dois a três pontos percentuais, mas com relação ao restante do mundo é um crescimento rápido", declarou Lin.

"Diante da crise financeira, a China deve estimular a demanda interna", opinou.

Em 2007 a China registrou crescimento de 11,9%.

frb/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.