O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) espera que, dentro de três anos, 80% de seus empréstimos a projetos de energia desenvolvidos pelo setor privado na América Latina e no Caribe sejam destinados a fontes energéticas renováveis. A expectativa foi manifestada por Hans Schulz, gerente-geral do Departamento de Financiamento Estruturado e Corporativo do BID, no primeiro dia da 51ª Reunião Anual de Governadores do banco regional de fomento em Cancún, no México.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561878752&_c_=MiGComponente_C

De acordo com ele, medidas regulatórias mais adequadas acompanhadas de uma queda no preço de equipamentos estão aumentando a demanda do setor privado da região por investimentos em energia renovável.

"Diversos países da região desejam diversificar suas fontes de energia e já mudaram o marco regulatório para atrair mais investimentos em energia limpa", afirmou Schulz, segundo nota divulgada pelo BID nesta sexta-feira. Esse tipo de investimento "está em alta na região", prosseguiu ele.

Em 2009, o BID aprovou US$ 1,2 bilhão para projetos de energia elaborados por companhias privadas. Desse montante, 30% destinam-se a fontes renováveis, como eólica, geotérmica, biomassa, solar e hidrelétrica.

Leia mais sobre: BID

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.