Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BID pretende financiar mais projetos de energias renováveis

Cancún (México), 19 mar (EFE).- O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, afirmou hoje que nos próximos três anos 80% dos créditos que o órgão destinar para financiar projetos energéticos do setor privado serão focados em programas que trabalhem com energias renováveis.

EFE |

No marco da Assembleia Anual de governadores do BID, realizada na cidade de Cancún (México), Moreno lembrou que, na última década, a instituição emprestou US$ 3 milhões para programas de energias renováveis na região da América Latina e do Caribe.

"Em 2009 o banco mais que duplicou o financiamento para melhorar o meio ambiente, enfrentar a mudança climática e incentivar as energias renováveis", afirmou Moreno no primeiro de uma série de seminários que devem anteceder às sessões plenárias da Assembleia.

Além disso, o diretor ressaltou que do US$ 1,2 bilhão que o BID destinou em 2009 a projetos do setor privado, um terço foi utilizado "para financiar projetos de energia renovável e eficiência energética na região".

Segundo ele, o BID espera que nos próximos três anos até 80% de seus empréstimos para projetos de energia do setor privado sejam destinados a fontes renováveis de energia como a eólica, a geotérmica, a biomassa, solar e hidroelétrica".

No seminário, Moreno defendeu que é preciso lembrar que "a demanda de energia na região aumentará 50% até 2030", e, por causa disso, serão necessários "investimentos em torno de US$ 1,5 bilhão".

O funcionário disse que, segundo cálculos da Agência Internacional de Energia, na próxima década a América Latina irá precisar aumentar em 26% sua capacidade de geração de energia para cumprir com a demanda da população.

A 51ª assembleia de governadores do BID, que conta com a presença de 1,5 mil convidados, terminará no dia 23. Nela devem ser discutidos temas como maior apoio econômico ao Haiti, os desafios da mudança climática e um aumento histórico de capital para a entidade.

EFE jd/pb/ma

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG