Assunção, 8 out (EFE).- O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) disse hoje, em Assunção, que, a curto prazo, a crise financeira mundial afetará as pequenas e médias empresas, além das remessas de dinheiro feitas por imigrantes.

"A curto prazo, a crise financeira impõe grandes desafios às microfinanças, já que afetará a magnitude e o custo do financiamento (externo e interno), e impactará o fluxo real das remessas" feitas por imigrantes, afirmou Luis Alberto Moreno, presidente do BID.

Moreno disse ainda que a resposta a esses desafios são os mecanismos que a entidade vem aplicando nos programas de assistência às médias e pequenas empresas, como os elevados padrões de disciplina financeira, a proximidade com o cliente e a diversificação das fontes de financiamento.

O BID "reitera seu compromisso de trabalhar para preservar a fortaleza das microfinanças na região. Continuaremos juntos com vocês na expansão e na consolidação deste sistema", declarou o presidente do BID.

"Ainda estamos no olho do furacão, de modo que é difícil determinar se a instabilidade financeira será passageira ou se prejudicará de forma duradoura o progresso da América Latina e do Caribe, como foi o caso da crise da dívida externa nos anos 80", acrescentou. EFE lb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.