A BHP Billiton fechou um acordo salarial com os sindicatos dos trabalhadores em greve na sua mina de cobre Spence, no Chile. Os trabalhadores da mina, que estão em greve desde o dia 13 de outubro, ainda precisam votar para aprovar o acordo, que abrange um período de 41 meses, afirmou a BHP.

Segundo a mineradora, o acordo prevê um aumento salarial de 4%, assim como o pagamento de alguns bônus, incluindo um para habitação. A BHP suspendeu a extração de minério de ferro na mina - que no ano passado produziu 164 mil toneladas de cátodo de cobre -, quando a greve teve início. A mineradora disse que estava perdendo 500 mil toneladas de produção de cobre por dia por causa da paralisação.

A greve em Spence, combinada a outras interrupções de oferta, redução da qualidade do minério de ferro em minas antigas, e falta de novos projetos em andamento, contribuíram para tornar a projeção para o cobre a mais apertada entre os metais industriais. Os preços do cobre na Bolsa de Metais de Londres mais do que duplicaram desde o início do ano, devido principalmente à forte demanda chinesa, além da limitada capacidade de abastecimento futuro do metal. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.