O acordo obtido na madrugada de hoje, em Cancún, para o aumento de capital do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) foi uma vitória de todo mundo, afirmou o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. Ele também elogiou o comportamento da delegação norte-americana durante os debates, apesar das divergências.

Questionado sobre se os Estados Unidos teriam saído derrotados por terem visto suas exigências rejeitadas e ainda acatado um montante maior do que propunham, Bernardo preferiu enfatizar a importância do acordo. "Foi uma vitória de todo mundo. Discutimos firme com a delegação norte-americana e eles também conosco, mas é preciso admitir que eles vieram (a Cancún) com uma postura mais flexível. Eles estavam claramente empenhados em ajudar a resolver o problema", afirmou Bernardo.

"Não foi uma queda-de-braço que nós ganhamos. Houve convencimento. Nós também tivemos de ceder, uma vez que nós queríamos uma solução. Baixamos nossa posição de 80% para 70% (de recapitalização). Houve uma redação comum sobre a questão ambiental. A questão das metas econômicas também foi ajustada", detalhou o ministro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.