SÃO PAULO - Das sete capitais analisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), somente Belo Horizonte e Recife registraram inflação mais marcada na abertura de agosto. No período, o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,43% na capital mineira e 0,38% na capital pernambucana. No encerramento de julho, esses percentuais equivaleram a 0,41% e 0,27%, respectivamente.

Nas demais localidades, houve decréscimo nas taxas de variação. Em Brasília, por exemplo, o IPC-S foi de 0,59% no fim do mês passado para 0,47% na leitura inicial de agosto. Em Porto Alegre, o indicador passou de 0,74% para 0,65%.

No caso de São Paulo, a inflação foi de 0,51% na primeira prévia de agosto contra o 0,72% do fechamento de um mês antes. No Rio de Janeiro, o índice teve pequena mudança, indo de 0,22% para 0,20%. O mesmo comportamento foi observado na capital baiana, onde o IPC-S abandonou alta de 0,67% no fim de julho para 0,65% na medição inicial deste mês.

Na semana passada, a FGV revelou que o IPC-S geral cresceu 0,44% no início de agosto. Com isso, ficou 0,09 ponto percentual abaixo da taxa anotada no fechamento do mês antecedente, de 0,53%.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.