Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Bélgica participará de ajuda financeira ao banco Dexia

O Estado federal e as três regiões belgas concordaram nesta segunda-feira à noite em aumentar o capital do banco franco-belga Dexia, segunda vítima no país da crise financeira depois do Fortis, indicou o governo.

AFP |

"Durante uma reunião entre o governo federal e os governos das três regiões (Valônia, Flandres e Bruxelas) que foi realizada nesta tarde, foi confirmado um acordo de princípios de um esforço conjunto para reforçar os fundos próprios do grupo Dexia", ressalta um comunicado do governo.

Este comunicado, divulgado pela assessoria do primeiro-ministro Yves Leterme, não indica os detalhes financeiros.

Mas este aumento de capital pode atingir um valor total de 7 bilhões de euros, segundo informações publicadas pelo jornal econômico belga L'Echo em seu site na internet.

Uma nova reunião com as três regiões estava prevista para ser realizada a partir das 22h00 locais em Bruxelas (17h00 de Brasília) para estabelecer as modalidades desta operação.

Nascido em 1996 da fusão do Crédit Local de France e do Crédit Communal de Belgique, o banco franco-belga Dexia é especializado em empréstimos às coletividades locais.

O Dexia tem entre seus acionistas a holding Arcofin (17,7%), as comunas belgas (16,2%), a Caisse des Dépôts et Consignations (11,7%), considerada o "braço financeiro" do Estado francês, o banco de empréstimos belga Ethias (6,3%), a seguradora francesa CNP (2%), e os funcionários (3,8%).

A forte queda de suas ações desta instituição ocorreu após a nacionalização parcial do Fortis pelos três Estados do Benelux, Bélgica, Holanda e Luxemburgo, anunciada no domingo à noite.

siu-cat/dm

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG