Moscou, 22 out (EFE).- O Governo de Belarus pediu ao Fundo Monetário internacional (FMI) a concessão de um crédito de reservas de US$ 2 bilhões, informou hoje o porta-voz do Banco Nacional bielo-russo, Anatoli Drozdov.

"Não é de estranhar que o Banco Nacional da Belarus tome medidas preventivas nas condições atuais, quando a crise financeira bateu duramente a economia dos países vizinhos", disse o porta-voz à imprensa, em Minsk.

Acrescentou que o objetivo destas medidas é "criar um 'coxim de segurança', garantir o bom funcionamento da economia e manter os ritmos de seu crescimento", segundo a agência russa "Interfax".

Na terça-feira, o ministro das Finanças russo, Alexei Kudrin, anunciou que a Rússia concederá à Belarus um crédito estabilizador de US$ 2 bilhões, solicitado por Minsk há um ano.

"Foi tomada a decisão de entregar a Belarus o crédito de US$ 2 bilhões", disse Kudrin, precisando que a metade desse dinheiro será transferida durante este ano e a outra parte, em 2009.

O presidente bielo-russo, Aleksandr Lukashenko, chamado pelos EUA "o último ditador da Europa", tinha pedido esse dinheiro a Moscou para fazer frente ao isolamento político de seu país e ao aumento do preço dos hidrocarbonetos russos.

Em dezembro do ano passado, a Rússia anunciou a entrega à Belarus de um empréstimo de US$ 1,5 bilhão para superar os problemas financeiros e energéticos, e prometeu então estudar a possibilidade de conceder um segundo empréstimo em 2008.

Kudrin acrescentou que Moscou e Minsk decidiram intensificar seus esforços para implantar o rublo russo como moeda conjunta dos dois países e coordenar suas políticas econômicas para fazer frente à crise financeira mundial. EFE si/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.