Moscou, 22 jun (EFE).- Belarus anunciou hoje que cortará o fluxo de gás para a Europa por seu território em resposta ao gigante energético russo Gazprom, que reduziu em 30% as entregas do hidrocarboneto para o país vizinho por conta de uma disputa de dívidas.

Moscou, 22 jun (EFE).- Belarus anunciou hoje que cortará o fluxo de gás para a Europa por seu território em resposta ao gigante energético russo Gazprom, que reduziu em 30% as entregas do hidrocarboneto para o país vizinho por conta de uma disputa de dívidas. O presidente bielo-russo, Aleksandr Lukashenko, informou o chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, que ordenou cortar a passagem das exportações russas de gás para a Europa até que a Gazprom abone as dívidas que tem com Belarus. "Ordenei ao Governo que corte o trânsito por Belarus até que a Gazprom pague o que deve", disse Lukashenko, ao receber Lavrov em Minsk, segundo a agência oficial bielo-russa "Belta". Lukashenko ressaltou que a Gazprom, que reduziu em 30% seu fornecimento de gás para Belarus, reivindica pagamentos de quase US$ 200 milhões quando o próprio consórcio deve a Minsk US$ 260 milhões pela passagem do hidrocarboneto para a Europa. "Até que o ponto o cinismo e o absurdo podem chegar? (A Gazprom) deve US$ 260 milhões e eu devo a eles US$ 190 milhões e mesmo assim fecham a torneira", disse o presidente bielo-russo, que ressaltou que o consórcio russo descumpriu o acordo, e não seu país. A Gazprom anunciou um corte de 15% do volume diário para Belarus na segunda-feira e de mais 15% hoje, com o objetivo de chegar a uma redução de 85%, quantidade que corresponde à dívida de Minsk com o grupo pelo gás que recebe desde o início do ano. A empresa russa reconheceu a dívida com Belarus, mas nega poder aboná-la, já que o Governo de Minsk não a formaliza. EFE se/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.