Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BCE reduz juros para 2%, o nível mais baixo desde 2003

Frankfurt - O Banco Central Europeu (BCE) decidiu nesta quinta-feira reduzir a taxa básica de juros na zona do euro em 0,5 ponto percentual, para 2%, o nível mais baixo desde junho de 2003.

Redação com agências |

 

A instituição europeia informou, em Frankfurt, que também reduziu a facilidade marginal de crédito, usada para a concessão de créditos overnight por bancos centrais nacionais, para 3%, assim como a facilidade de depósito, que remunera depósitos overnight em bancos centrais nacionais, até 1%, com efeitos a partir de 21 de janeiro de 2009.

O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, sugeriu que, em fevereiro, a entidade monetária manterá a taxa básica de juros em 2% na zona do euro, e que considerará baixá-la de novo em março.

Trichet afirmou que riscos de inflação na zona do euro continuam a diminuir, e a demanda ficará contida por um período prolongado. "A expansão monetária está se moderando ainda mais, o que dá apoio à avaliação de que pressões inflacionárias e os riscos estão diminuindo", disse.

"Tanto a demanda global quanto a da zona do euro devem ficar contidas por um período prolongado", disse.

Dados oficiais confirmaram nesta quinta-feira que a inflação da zona do euro caiu para 1,6% em dezembro, bem abaixo da meta do BCE de pouco menos de 2%.

"Nós consideramos que os riscos à estabilidade dos preços no médio prazo estarão amplamente equilibrados", disse Trichet. "Isso leva em consideração os últimos dados econômicos divulgados e informações de pesquisa que acrescentam evidências mais claras à avaliação de que a zona do euro está enfrentando um significativo declínio."

Como previam os mercados financeiros, o banco europeu reduziu a taxa de juros para fazer frente à recessão econômica dos países que compartilham o euro.

Na semana passada, o Banco da Inglaterra (BoE) também promoveu um corte de 0,5 ponto percentual no juro básico, agora fixado em 2% ao ano.

(Com informações da EFE, Reuters e Valor Online)

Leia mais sobre juros

Leia tudo sobre: juros

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG