Evian (França), 7 out (EFE).- O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, assegurou hoje que a transparência dos agentes e instrumentos financeiros e a unidade são as melhores receitas para um momento de grave crise.

"Os europeus e os demais agentes da economia internacional têm agora mais consenso para pensar que necessitamos de mais transparência das instituições, dos instrumentos financeiros, dos mercados", disse Trichet, em um discurso hoje em uma conferência de política internacional realizada em Evian, na França.

"A ausência de transparência é a melhor receita para nos levar ao perigo, pois há um fator detonador que explode e provoca o efeito contágio", assinalou.

Para Trichet, a "escuridão" ou a falta de transparência contribuem em grande medida à atual crise e a outras anteriores.

"Nos últimos anos havíamos tido um grande aumento da sofisticação dos instrumentos financeiros, que dissimulavam a quantidade de riscos existentes e propiciavam a escuridão, porque devido a esses instrumentos uma série de informações não se tornaram públicas", afirmou Trichet.

Segundo ele, o detonador da crise atual foram as hipotecas subprime dos Estados Unidos, que explodiram "porque havia escuridão".

Trichet também pediu unidade para a gestão da crise, tanto em nível europeu como mundial, como fator fundamental para devolver a confiança.

Segundo ele, a cooperação entre os grandes bancos centrais e as decisões de consenso adotadas esta semana pelos europeus são elementos fundamentais para criar de novo confiança. EFE vh/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.