Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

BCE prevê que inflação cairá rapidamente nos próximos meses

Frankfurt (Alemanha), 25 nov (EFE).- O Banco Central Europeu (BCE) prevê que a inflação global cairá rapidamente nos próximos meses, devido ao retrocesso dos preços das matérias-primas, mas permanecerá em terreno positivo, por isso descarta uma deflação.

EFE |

Em discurso pronunciado em Veneza (Itália) e distribuído em Frankfurt, Lorenzo Bini Smaghi, membro da Comissão Executiva do BCE, disse que atualmente "não há analistas do setor privado ou previsões que prevejam uma deflação na zona do euro", nem nos Estados Unidos.

Bini Smaghi lembrou que a taxa de inflação alcançou máximos há poucos meses, já que, em julho, ficou em 5,6% nos EUA - o nível mais alto desde 1991 -, em 4% na zona do euro e em 5,2% no Reino Unido.

Desde então, o crescimento econômico global desacelerou com força e os preços das matérias-primas caíram.

"Se os preços das matérias-primas permanecerem no nível atual, o componente da energia dos preços de consumo" cairá em muitos países em 2009, disse Bini Smaghi.

Em relação às reduções das taxas de juros que o BCE definiu em outubro e no início de novembro, Bini Smaghi considerou que "as taxas para o consumidor final caíram muito menos".

Acrescentou que "isso prejudica a confiança na eficácia da política monetária" e, por isso, é preciso melhorar os mecanismos de transmissão.

Os analistas prevêem que a entidade monetária européia reduzirá a taxa de juros na zona do euro em 0,5 ponto percentual ou, inclusive, em 0,75 ponto percentual em sua reunião da próxima semana.

Em uma ação coordenada, o BCE, o Federal Reserve (autoridade monetária americana), o Banco da Inglaterra e os bancos centrais da Suíça, Suécia e Canadá reduziram suas taxas básicas de juros no início de outubro.

No início deste mês, o BCE reduziu novamente a taxa de juros em mais 0,5 ponto percentual, para 3,25%. EFE aia/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG