Depois de o Banco Central Europeu (BCE) decidir manter a taxa de juros inalterada em 4,2% na zona do euro, seu presidente, Jean-Claude Trichet, advertiu que o crescimento econômico da zona do euro está enfraquecendo e as pressões inflacionárias diminuíram. Na entrevista coletiva após a reunião do Conselho de Governo do BCE, Trichet disse que houve queda da demanda e um endurecimento das condições de financiamento.

Acrescentou que "os riscos inflacionários para a estabilidade de preços diminuíram um pouco, mas não desapareceram". O presidente do BCE disse que o principal órgão executivo do BCE decidiu por unanimidade deixar inalterados os juros, mas examinou também a opção de cortá-los. Mas não quis comentar se a entidade reduzirá a taxa de juros em novembro, como previram os mercados financeiros após suas declarações. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.