O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, disse hoje que, apesar de prever moderação no crescimento econômico da zona do euro (15 países europeus que compartilham a moeda), tanto a demanda doméstica quanto a externa sustentarão um crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) na região em 2008, embora em extensão menor que em 2007. Ele afirmou ainda que embora esteja perdendo força, o crescimento da economia mundial deve continuar elástico, beneficiando-se em particular do contínuo crescimento robusto das economias emergentes, o que deve sustentar a demanda externa à área do euro.

Segundo ele, as informações que surgiram depois da coletiva de imprensa que ele concedeu em junho confirmam "a expectativa anterior de crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) mais fraco no segundo trimestre de 2008, em parte em reação técnica ao forte crescimento de 0,8% no primeiro trimestre sobre o trimestre anterior".

Trichet também disse que as incertezas que cercam o cenário de atividade econômica continuam grandes e não só devido aos níveis elevados dos preços das matérias-primas (commodities). "Em particular os riscos derivam mais do impacto de redução do consumo e dos investimento do que aumentos não antecipados nos preços de energia e alimentos" podem causar. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.