O Banco Central vendeu hoje em leilão 29,5 mil contratos de swap cambial, de uma oferta de 41,6 mil contratos. O volume equivale a um valor financeiro de US$ 1,470 bilhão e a venda de cerca de 71% da oferta de cerca de US$ 2,080 bilhões.

Nessa operação, o Banco Central assume posição vendedora em câmbio e compradora em juros.

Os contratos têm data de início na próxima quarta-feira, dia 8 de outubro, e vencem em 3 de novembro deste ano. A cotação mínima ficou em 99,5506, a taxa nominal foi de 6,59% ao ano e a taxa linear, de 6,25% ao ano.

A última vez em que o Banco Central realizou leilão de swap cambial nos moldes da operação de hoje foi em maio de 2006. A autoridade monetária informou que o montante do leilão de hoje equivale ao valor aproximado de US$ 2,1 bilhões de um lote de swap cambial reverso que vence em 3 de novembro - mesma data do vencimento dos swaps cambiais que o BC levou a leilão hoje.

Na prática, com o leilão de hoje, o BC antecipa a entrega do dólar que faria no dia 3 de novembro ao não rolar o swap cambial reverso e evita um novo leilão de venda no mercado à vista.

O dólar comercial encerrou a primeira parte dos negócios de hoje, por volta das 13h30, cotado a R$ 2,165, em alta de 5,92%. Em um mês, a alta acumulada até esta tarde é de 26%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.