SÃO PAULO - O Banco Central (BC) realizou nesta quarta-feira mais um leilão visando à rolagem dos contratos de swap cambial que vencerão em 2 de janeiro de 2009. Do lote de 24,3 mil contratos, apenas 2,5 mil foram colocados, o que representa pouco mais de 10% do total.

A operação movimentou US$ 123,9 milhões. A baixa aceitação causa surpresa, pois o BC sondou o mercado antes da oferta.

O BC já realizou quatro leilões com esse mesmo objetivo. Todas as operações movimentaram cerca de US$ 8,43 bilhões e 172.480 contratos, com três vencimentos distintos. Estimativas apontam que os contratos vincendos em janeiro somam cerca de US$ 9,5 bilhões.

Após divulgar o resultado da operação de hoje, o BC já comunicou que sondará o mercado a partir das 17 horas desta quinta-feira para verificar a demanda e dar prosseguimento à rolagem dos swaps em leilão agendado para amanhã.

Na operação de hoje, o lote com resgate em março de 2009 foi cotado a 99,7401, com taxa nominal de 1,5675% ao ano e linear de 1,59% - as taxas são usadas para registro na Bolsa de Mercadorias e de Futuros (BM & F). Foram tomados apenas 1,5 mil contratos, de 14,3 mil ofertados.

O ativo para julho de 2009 - com a aceitação de 1 mil swaps - teve cotação mínima de 98,1403, juro nominal de 3,8112% ao ano e taxa linear de 3,79%. Foram colocados à disposição 5 mil contratos.

O swap com vencimento em outubro de 2009, que também tinha 5 mil contratos, não teve propostas aceitas.

As operações de swap serão registradas na (BM & F) na forma do "Contrato de Swap cambial com Ajuste Periódico".

O swap é um acordo para troca de rentabilidade dos ativos financeiros. Com o swap cambial, a autoridade monetária dá às instituições financeiras a variação da taxa de câmbio e recebe, em contrapartida, a variação da taxa de juros (Selic).

Há pouco, o dólar comercial era negociado a R$ 2,363 na compra e R$ 2,365 na venda, alta de 0,76%. Já o dólar para janeiro caía 0,02%, para R$ 2,374, na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM & F).

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.