Tamanho do texto

O comitê de política monetária do Banco do Japão (BoJ) manteve ontem as taxas de juros em 0,3% após reunião extraordinária na qual decidiu tomar medidas para garantir crédito para as empresas japonesas. Entre as medidas de emergência, destaca-se a decisão de aceitar garantias de pior qualidade para aprovar pedidos de financiamentos das empresas.

O objetivo da medida é ajudar as pequenas e médias empresas japonesas, que enfrentam severas condições para levantar recursos. Elas estão encontrando dificuldades para fazer financiamentos no fim do ano fiscal, que terminará em março do ano que vem, por causa da crise global.

Em 31 de outubro, o banco central japonês havia reduzido as taxas de juros de 0,5% para 0,3%, numa decisão muito discutida na instituição. Na segunda-feira, o presidente do BoJ, Masaaki Shirakawa, havia sinalizado sua preocupação com o fato de as condições para a captação de recursos pelas empresas domésticas terem ficado menos confortáveis, já que os bancos se preocupam com os riscos e os investidores se tornam mais avessos, especialmente depois do colapso do Lehman Brothers em setembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.