O Banco da Inglaterra (BoE, o banco central inglês) disse hoje que a inflação no país está prestes a disparar para 5%, mas que retrocederá rapidamente em direção à meta de 2% a partir do ano que vem, assumindo-se que a instituição irá manter a taxa básica de juros da economia britânica em 5% ao ano ao longo de 2009. Em seu relatório trimestral de inflação, o Comitê de Política Monetária do BoE afirmou ainda que a atividade econômica deverá permanecer estável no ano que vem ou além disso, com certo risco de recessão técnica.

Mas o Produto Interno Bruto (PIB) irá recuperar-se rapidamente a partir de meados do ano que vem, voltando para próximo de sua tendência no fim de 2010.

"Na projeção central, os elevados preços de energia, dos alimentos e das importações puxam substancialmente a inflação nos próximos meses", diz o comitê. "A inflação cai então fortemente para um pouco abaixo da meta no médio prazo, refletindo queda no peso dos preços de energia, alimentos e importações e aumento da margem de capacidade disponível".

Tal projeção assume que a taxa de juro permanecerá inalterada até o terceiro trimestre de 2010, quando serão elevadas em 0,25 ponto porcentual, como previsto pelo mercado. "O risco para a inflação é de alta, enquanto o risco para o crescimento é de baixa", diz o comitê.

A perspectiva para o crescimento também enfraqueceu-se em comparação há três meses, segundo o comitê, observando que os indicadores recentes sugerem que a expansão no segundo trimestre provavelmente foi mais fraca do que o estimado e que a produção ficará provavelmente estável no atual trimestre.

O comitê destacou haver consideráveis incertezas cercando as projeções e que há opiniões diversificadas dentro do comitê sobre o equilíbrio de riscos e as projeções centrais. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.