Após uma série de ações para reduzir os efeitos da crise, o Banco Central anunciou ontem um ajuste nos depósitos compulsórios dos bancos com o objetivo de impedir distorção no mercado de títulos públicos. Para evitar uma oferta excessiva desses papéis, o que prejudicaria a gestão da dívida pelo Tesouro Nacional, o BC permitiu que uma parcela de R$ 40 bilhões dos compulsórios, que atualmente é depositada em dinheiro pelos bancos no BC, poderá ser feita em papéis públicos.

A medida tem impacto reduzido na liquidez do mercado. No Tesouro, porém, ela foi recebida com certo alívio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.